Tata Tunico, sua primeira entrevista foi ótima, mas as pessoas queriam conhecer mais de sua vida religiosa, política e familiar.

1-      Tata Tunico Já sabemos que o Sr é do Tombenci, nos conte um pouco da história dessa raiz?

É a raiz mais velha da nação do Angola e foi fundada por dona Maria neném do beirú cujo a digina é Tuenda de zâmbi a pongo. É uma linda raiz que anda um pouco estremecida, mas mesmo assim é uma linda raiz… dela nasceram o bate folha, tumba junssara e etc…

 

2- Muitos aqui não sabem qual seu Nkisi, quem lhe suspendeu e quem lhe confirmou, pode nos contar essa linda história?

Sou filho de Tateto Omolú e de Oxum, quem me suspendeu foi seu Rei das Ervas e quem me confirmou foi Tata Deloiá para o cargo de Tata Kaiango de Mameto Yansã no dia primeiro de agosto de 1987, dia no qual recebi a digina de Kafunlembaromi e meu cargo quem me deu foi Yansã. Tem gente que diz que meu cargo não existe e eu digo o seguinte…quem me deu esse cargo foi Yansã então digam isso a ela vão lá e digam a ela que ela está errada.

 

3-  O nome da Raiz faz menção a um Caboclo, como é feito o toque de caboclo, é separado, é em datas especiais?

Sim… antigamente era separado. Montávamos a cabana feita das folhas do dendezeiro na quinta feira e na sexta após a meia noite cantávamos para santo e os santos dançavam no barracão. Logo pela manhã cortávamos para os caboclos e a noite era o toque somente dos caboclos. Começavamos com arrebate e salváva-mos a nação do Angola, o Tombenci, fazíamos a reza de caboclo que é uma reza linda e depois da reza cantávamos para os caboclos de nossos ancestrais… Tamandaré (dona Maria neném), morena, itaboranga (mameto kizunguirá), inguékaitumba (mameto bandanelunga), tupinambá, andaraí, Jaquiací (Tata Katurazambi), e de nossos zeladores ainda vivos como Jupira (Mameto Mukalê) Sultão das matas, Erú, Boiadeiro, Seu Rei das Ervas(Tata Deloiá), Seu Boiadeiro (Nenguadereomi) Sete espadas(ROXITALAMIM) Laje Grande, Laje Pequena(otuajo), Sete Lua(lembatuleme), Serra Negra, Lirio Branco era lindo demais….hoje em dia não sei porque mas se mistura tudo…tocam pra santo, pra caboclo e algumas casas do tombenci aqui do Rio de Janeiro sequer sabem rezar as rezas de caboclo e isso é uma vergonha total para nossa raiz….eu sei a reza, tentei passar, Deloiá sabe e passou e nem deram ouvidos…fazer o quê?

 

4-  Para mim Caboclo é sinônimo de sabedoria, nos conte o que você já aprendeu com eles:

O que eu aprendi? O que eu ainda estou aprendendo, isso sim meu tata… Candomblé se aprende todos os dias, pois o tempo é o grande professor do candomblé.

 

5- Na sua primeira entrevista o Sr. falou de nossos problemas internos, entre nações e raízes e com a Umbanda também, o que tem a dizer às pessoas que fazem diferença e desrespeitam nossos irmãos independente de culto?

Essas pessoas merecem as mesmas “porradas” que qualquer pessoa de outra religião que desrespeita nossa espiritualidade.

 

6- Quando a sociedade olha para os terreiros normalmente não nos apóiam, em sua opinião como fazer para que esse quadro se reverta?

Aí entra a política. O grande problema das pessoas que são candomblecistas é a falta de união e a falta de visão política. As casas não tem visão política pois visam mais o capitalismo do que qualquer visão política. A vaidade derruba muito nossa religião enquanto aqueles que nos açoitam tem verdadeiros templos, rádios, TVs.  Nós temos apenas algumas belas aldeias como, por exemplo, o Ganthuá, Apo afonjá, Bate Folha de Salvador e etc. Essas aldeias aí que eu citei fazem trabalhos sociais muito importantes para a sociedade e é por isso que esses terreiros são o que são hoje. O momento agora é de política e temos que ter candidatos sérios eleitos. Imolar frango é fácil, mas fazer valer nossos direitos é o nosso maior problema.

7. Falando em sociedade, como um dos problemas com ela é as oferendas em vias públicas, como o Sr. vê esta situação?

A cultura do meio ambiente está aí e sofremos um pouco com isso. Arriar ebós em encruzilhadas está ficando cada vez mais difícil mas raramente um policial vem nos perturbar quando fazemos algumas oferendas… policias tem medo dessas coisas feitas em rua… por um outro lado eu pergunto se é necessário mesmo certas macumbas que eu vejo nas ruas… polvóras, garrafas de cachaça, sidras, bonecos, cabeças de cabritos… isso tudo aí pra quê? Isso é coisa de pai de santo sem fundamento, querendo mostrar aos filhos que sabe ser feiticeiro… ora ora as verdadeiras oferendas não precisam ser arriadas em encruzilhadas… antigamente era tudo na surdina e ninguém nem sabia….aqui no rio de janeiro uma cachoeira limpa está cada vez mais difícil… por quê? Por causa dos candomblecistas… existem formas e formas de fazermos nossas oferendas basta termos a consciência mais aberta e ouvirmos mais o que nossos deuses nos falam. Ebózinho na porta dos outros e em encruzilhada pra mim é coisa de gente que não tem o que fazer… coisa de ignorante mesmo, e é por causa desses ignorantes que nossa religião mal interpretada.

 

8- Uma polêmica perante a sociedade também é o que está sendo discutido nas Câmaras Legislativas pelo país, é a utilização de animais para o Candomblé, o que acha destes políticos que estão engajados nessa luta, você é contra e a favor?

Olha… assunto delicadíssimo. Nós oferecemos os animais para nossos deuses a séculos mas sinceramente esse assunto tem que ser muito discutido. Hoje em dia cortam cabritos por tudo… fulano espirrou cabrito pra ele… esse assunto tem que ser muito bem pensado e pra isso devemos fazer política.

 

9- Para os leigos entenderem a intenção de nossos rituais, podem nos explicar a sua visão do porque imolamos?

Imolamos oferecendo o sangue dos animais para os Deuses e a carne desses animais fica para o povo comer dentro de uma casa de candomblé. Ninguém passa fome, pois frangos, cabritos, bois e etc. ficam para o povo. Qualquer mendigo que esteja com fome e bater na casa de candomblé pedindo comida ele tem que sair de lá alimentado… pode até não entrar na casa mas ele tem que comer e sair da porta sem fome pois isso é candomblé… candomblé é caridade. Os filhos de aldeias de candomblé que tem baixa renda podem e devem levar esses bichos para alimentarem seus filhos e a si próprios. É fácil você que é leigo criticarem, mas o difícil é entender o porquê disso. Santo não come… santo aromatiza e a carne é pro povo, mesmo se a pessoas não for de candomblé.

 

10- Continuando com polêmicas qual é a sua opinião sobre os cargos e hierarquias sobre o candomblé? Principalmente Sacerdotes, Tatas, Makotas! Um faz o trabalho do outro? Porque?

Isso é coisa muito séria, mas é uma ótima pergunta a ser feita para quem faz esse tipo de coisa. Na verdade todos têm seus valores dentro das casas… desde o abiã até o zelador… mas a vaidade não permite que fiquemos em nossos lugares pois sempre queremos saber mais do que o outro.

 

11-  No Candomblé em quem você se espelha para manter sua tradição e religiosidade?

O povo da casa de meu avô Tata Katurazambi… Reinaldo(Tata Muxikaromgombi), Jorge, Lorinho….esses ogãs são maravilhosos e ogãs como eles não existe hojeem dia. Mantenhominha tradição e minha religiosidade dentro do meu coração. Não preciso mais de ter uma casa de santo entre eu e meu pai Omolú. Eu rezo a ele, o venero, e fico aqui na minha. Ando cada vez mais afastado de casa de santo e sinceramente estou bem assim. Estou preparando um lugar para que nesse lugar eu cuide de meu pai… sinto saudades de tocar candomblés, sinto muita falta mesmo, mas o problema é que não aceito coisas que são feitas… respeito e prezo a cabeça das pessoas. Coração de ser humano é mais importante do que qualquer coisa e isso não pode ser pisado de jeito nenhum. A única casa que ainda vou aqui no Rio é a casa de Lembatuleme. Uma casa que eu gostaria de conhecer e fui convidado pra isso mas não pude devido a compromissos profissionais é a casa de Mameto Mabegí… pessoa linda ela. Eu aqui no meu canto eu rezo, converso canto, choro, sofro, fico feliz tudo isso juntinho de meu santo. Eu o sinto como se tivesse dentro de casa de santo. Hoje em dia sigo o que meu coração manda… é melhor assim… bem melhor assim.

 

12- Ações Sociais que já viu feita pelo povo de santo e que gostaria de citar aqui?

Vá ao afonjá e veja com seus próprios olhos… vá ao ganthois também.

 

13-  O Candomblé tem um respeito muito grande pela ancestralidade e pelos mais velhos, pode nos dizer qual a história citadas por eles que incorporou em sua vida?

Os mais velhos contam histórias todos os dias, meu tata… já ouvi cada coisa linda mas a coisa que mais me tocou foi na minha confirmação. Nas flores de obaluaê de segunda feira meu falecido avô Tata Katurazambi esteve lá… pegou uma vela… sentou-se… e rezou pra meu santo… aquilo ali me marcou muito… uma pena eu não ter aproveitado muito dele… mas me aproveito de alguns filhos dele que são pessoas sérias… essa herança ele graças a Deus deixou para nós.

 

14- Nossa religião tem um apelo musical enorme, tendo também músicos e artistas famosos pelo país, seria justa a utilização deles em prol da religião frente à opinião pública? Por quê?

Seria desde que esses músicos sejam realmente da religião… Como eu disse outra vez candomblé não é balançar o rabo no barracão ou na televisão… cantar música falando que pra usar laguidibá tem que passar por fundamentos, é verdade mas a pessoa tem que passar realmente por fundamentos… não adianta cantar essas coisas apenas por ser bonitinho… tem que cantar sabendo o que é um laguidibá…..as pessoas em grande maioria nem sabem o que é laguidibá… nem sabem o que isso representa. Os famosos para nos ajudar tem que ser mesmo de nossa religião como foram Clementina, Clara Nunes… como são Leci Brandão, Martinho da Vila… etc…

 

15- Mesmo que alguns sejam só simpatizantes, nos ajudaria a melhorar nossa imagem?Por quê?

Quem tem que melhorar nossa imagem são nossos zeladores… não os famosos….os famosos dentro da religião são abiãs, iaôs, ogãs e ekedes como outra pessoa qualquer… minha religião está acima de famosos… quero que eles se “…” quando o assunto é candomblé…

 

16- Já que estamos falando de artistas, nos conte um pouco da sua trajetória como músico e cantor?

Sou percussionista, compositor e cantor… tenho dois CDs gravados e estou prestes a gravar meu terceiro cd. Tenho uma carreira sólida como percussionista, mas ainda no começo como cantor… gosto daquilo que faço pois a arte em sua forma mais magistral é o conceito de trocar com sua platéia a sua maior energia… a sua maior força e isso meu amigo não tem preço.

 

17- Das músicas que compôs qual a sua preferida? Por quê?

Sei lá… todas as músicas são as preferidas mas a mundo girou é a melhor… melodicamente e poeticamente.

 

18- Ter um pai como Martinho da Vila, que canta um samba de qualidade inigualável e tendo até letras afro religiosas com certeza abriu portas, mas deve ter te prejudicado em algum momento, nos conte um pouco dessa experiência?

Mais ajuda do que atrapalha… eu tenho a honra de ser um dos filhos dele e tenho que seguir meu caminho e minha bandeira. Ser filho de seu Martinho da Vila e de Dona Ruça é bom demais pra mim

 

19- Já vi algumas fotosem seu Orkutonde pessoas famosas estão em seu show, pode dizer quem é seu público entre artistas e pessoas relacionadas ao santo?

Pô… sei lá… eles vão porque os convido e gostam… tive a honra de cantar com muitos artistas pra lá de fodástico por aí… pai, Paulinho da Viola, Monarco Zeca… muitos… graças a Deus.

20- Mudando um pouco de assunto, indo diretamente para política, nos de sua opinião sobre a ajuda deles e quem você vê ajudar nossa religião?

Nossa religião precisa ser primeiramente ajudada por nós mesmos… isso não tem jeito.

 

21- Ultimamente estamos sendo atacados em diversas direções, as últimas que marcaram foramem São Paulo, onde o Dep. Feliciano Filho  tentou impor uma lei sobre nossos rituais e um vereador de Jundiaí, tentou nos proibir de culto na mata da Serra do Japí, o que diria a eles?

Não diria… apenas cantaria

Ô MATA… Ô MATA MEDONHA….

Ô MATA MEDONHA MEU DEUS

EU VOU PASSAR NELA

 

22- Em sua opinião existe alguma pessoa de Terreiro que pode nos representar como político? Quem seria?

Ahh… isso aí eu não sei… tem tanta gente católica enrrustida por ai com boa visão política…. Candomblé foi criado pelo medo e está na hora de vencermos esse medo e mostrarmos nossa cara… coloquem seus fios de conta pra fora da camisa… olhem nos olhos das pessoas e digam a elas… SIM, EU SOU CANDOMBLECISTA… No dia que pintar uma pessoa assim, muito coisa vai mudar politicamente.

 

23- Gostaria de lhe agradecer pela atenção e disponibilidade, tenho a honra de dizer que sou seu amigo e tenho em você uma pessoa a seguir religiosamente!

Eu que te agradeço… eu que tenho a honra de ser seu amigo e parceiro… você é um dos poucos tatas que eu ainda respeito por ai.

About these ads