Tags

,

(Clique na imagem para assistir)

Durante dois dias, a partir desta segunda-feira (23), mulheres que fazem parte de religiões de matriz africana vão participar de encontros no Recife para discutir temas que afetam o modo de vida da população, como consumo consciente e preservação ambiental, além dos próprios assuntos religiosos. A abertura do evento, que acontece há seis anos comandado pelas Mulheres de Terreiro, será realizado no Cinema São Luiz, no bairro da Boa Vista, centro do Recife.

O encontro será aberto ao público e tem o objetivo de levar o conhecimento às pessoas, diminuindo casos de intolerância religiosa e preconceito. No evento, temas de interesses sociais, como o meio ambiente e ética, serão abordados. Ao final, um documento será elaborado para ser entregue aos próximos gestores municipais, com as reivindicações do grupo.

O interesse das Mulheres de Terreiro é informar que as doutrinas que elas seguem possuem também a preocupação social. “Nós que praticamos as religiões de matriz africana temos o conhecimento de que o meio ambiente é nossa própria natureza. Quando falo da orixá Oxum, estamos falando na água doce, rios e cachoeiras. Quando falo do orixá Oyá, falo do movimento dos ventos; Iemanjá, estamos nos referindo às águas salgadas e profundas. Então, todos os orixás estão presentes na natureza e é com ela que nos relacionamos. Por isso, uma de nossas obrigações é de que natureza esteja em harmonia”, explicou a Ìyábassé – mãe santo que toma conta das comidas que são oferecidas aos santo – Vera Baroni.

Dentre as reivindicações cobradas pelas Mulheres de Terreiro, está o cumprimento de convenções mundiais relacionadas ao respeito religioso que foram assinadas pelo Brasil. “Queremos que os benefícios do desenvolvimento cheguem também a nossas comunidades. Por isso, vamos nos preparar para que no próximo ano, no planejamento plurianual, eles [prefeitos] incluam aqueles benefícios que identificamos como melhores para nós. Até hoje, nossos templos estão em lugares em condições não adequadas para que a gente possa ser feliz”, comentou Vera Baroni.

O evento é aberto ao público e aconteceu nesta segunda, no Cine São Luiz. Nesta terça-feira (24), os encontros acontecem na Diretoria de Tecnologia em Educação e Cidadania (DGTEC), que funciona no antigo Colégio Nóbrega, na Boa Vista.

Fonte: G1

Anúncios