Tags

, , ,

Jean Paulo Campos tem apenas 10 anos de idade e já carrega sobre seus ombros o peso de interpretar o mais importante personagem infantil da teledramaturgia na atualidade. Ele interpreta o personagem Cirilo no remake da novela Carrossel que está sendo produzido pelo SBT.

Seu personagem é um garoto negro e pobre que se apaixona pela menina mais rica da escola. Maria Joaquina, alvo de sua paixão, o rebaixa das formas mais cruéis em função de sua classe social e cor da epiderme.

Nesta semana o astro-mirim foi internado para tratamento de um quadro depressivo severo que o acometeu após o início das gravações da novela. Jean foi diagnosticado após os professores perceberem uma elevada lentidão psicomotora e quadro de tristeza e angustia latentes.

A perda de peso também vinha sendo observada, mas a família acreditou que se tratava apenas queima calórica fruto de suas múltiplas atividades.

Os médicos do Hospital da Beneficência Portuguesa que assinaram o laudo médico apontam uma íntima relação entre o bullying sofrido pelo personagem com a patologia do ator. O Dr. Henry Silveira Godri em entrevista a esta reportagem afirmou que “nesta idade as crianças ainda não possuem filtros eficientes para distinguir ficção de realidade.

Não é fácil para uma criança suportar tamanha humilhação. Vale lembrar que na Argentina o ator que viveu o mesmo papel hoje sofre de transtornos mentais e está preso”.

De fato Marcelo Fabián Rodríguez, primeiro intérprete do personagem Cirilo, hoje cumpre pena por ter cometido assalto a mão armada. Caso bem semelhante ao do ator Fernando Ramos da Silva que interpretou o personagem Pixote no filme “Pixote, a lei do mais fraco” de 1981. A depressão por não conseguir um novo emprego no cinema nem na TV o levou a criminalidade e posteriormente a morte em função de uma troca de tiros com policiais militares.

A família do jovem ator pensa em processar o SBT, o canal mexicano Televisa e também a atriz Larissa Manoela (11), que no remake interpreta a personagem Maria Joaquina. Para o advogado Antonio Cunha Lira “cabe indenização do SBT por ter submetido a criança a tortura psicológica. Cabe ao canal Televisa uma ação de responsabilidade civil por gerar conteúdo racista e a atriz Larissa Manoela uma reparação por prática de bullying.

Calculamos uma indenização de R$ 28 milhões sendo R$ 20 milhões da Televisa, R$ 7,5 milhões do SBT e R$ 500 mil da família da atriz Larissa Manoela. Eles precisam aprender a não humilhar nossos irmãos de cor.

Fonte: Correio Nagô

Anúncios