Tags

Atrocidade, guerrilha e fascismo da Marinha do Brasil humilhando, agredindo e expulsando os quilombolas que estão na terra do Morro dos Macacos há 200 anos.

Como um país que se define contra o racismo concede a permissão dessa intransigência tanto nas esferas governamentais e na sociedade que assiste a tudo calada e inerte.

Enquanto o fantástico passa e repassa matérias que não nos trazem nenhuma bagagem positiva, deixa de relatar ao povo brasileiro as atrocidades cometidas pela Marinha do Brasil no estado da Bahia. E as outras emissoras, SBT, Record e Bandeirantes, porque se calam no que chamamos de racismo ambiental?

Eu, como petista, me sinto ultrajado com o governo da Bahia, na figura do Senhor Jacques Wagner (PT), tenho a certeza que no Partido dos Trabalhadores lhe foi ensinado que a igualdade e a reparação social são fatores específicos do nosso partido. E gostaria de acrescentar que a sociedade como um todo deve cobrar nas redes sociais uma posição séria sobre esse tema das agressões da memória do Brasil, ao povo negro e aos cidadãos desse país, pois é fato que nunca irão retirar as casas de luxo para construir Bases Navais.

Dilma acabe com a farra da Marinha, queremos sua posição sobre o Quilombo do Rio dos Macacos.

Por Oluandeji 

Anúncios