Tags

, , ,

A vereadora Tereza Nelma vai propor, na terça feira, na Câmara de Maceió, uma moção de solidariedade ao sociólogo e dirigente do movimento negro de Alagoas, Carlos Martins, que, segundo denunciou, foi preso, algemado, atirado ao chão e teve sua residência revirada por tropas policiais, sem qualquer base legal.

Carlos Martins, que cursa mestrado na Ufal, foi homenageado recentemente pela Câmara de Maceió, recebendo a Comenda Zumbi dos Palmares. É um intelectual respeitado em Alagoas.

A polícia teria cercado sua residência com carros do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial (Tigre) e Policia Civil e ainda tinha cobertura de helicóptero. Os policiais encapuzados recusaram a se identificar ou a indicar o comandante da operação ou a mostrar qualquer mandado de busca e apreensão, algemando e humilhando Carlos Martins, conforme relata a denúncia.

Só após revirar toda a residência, apresentaram um mandado de busca e apreensão, verificando que estavam invadindo a residência errada, situada na Avenida Gilberto Soares, número oito, no conjunto Antares, e não a da rua Sérgio Luiz Santander, número oito, do mesmo conjunto, que constava no documento.

Mesmo assim, ainda levaram Carlos Martins à delegacia para prestar depoimento. “Combatemos a violência e a impunidade, mas não podemos concordar com ações policiais que violem a lei e agridam cidadãos inocentes”, enfatiza Tereza Nelma.

Fonte: Tribuna Hoje

Anúncios