Um empresário de 47 anos foi preso em flagrante na noite de quinta-feira (6) em Campinas após xingar uma promotora de vendas de “macaca”. O caso aconteceu dentro do Carrefour Valinhos, por volta das 22h10.

Além da ofensa racista, o empresário a agrediu com um tapa no rosto. A moça é funcionária do supermercado e trabalha no setor de cartões.

As agressões ocorreram quando ela foi defender uma colega iniciante no trabalho. O empresário havia feito compras e, após passar por dois caixas, teve seu cartão recusado e foi orientado a seguir até o setor de cartões para solucionar o caso.

Uma funcionária de 19 anos que trabalha há três dia no supermercado o atendeu. J.R.S.B., que trabalha há mais tempo no local foi ajudar a colega a resolver o problema, momento que foi ofendida pelo empresário.

Ela chegou a perguntar para ele o que tinha dito e ele repetiu por pelo menos outras duas vezes em alto tom. A moça então decidiu ligar para a polícia e comunicou o empresário.

Ela saiu de sua sala falando ao celular e foi seguida pelo cliente, que tentou pegar o aparelho e deu um tapa em seu rosto. A cena teria sido presenciada por outros clientes, um deles um cinegrafista.

O empresário foi levado para a Central de Flagrantes no 1º Distrito Policial (DP), onde foi autuado por injúria e liberado após pagar fianças de R$ 700,00.

Ele responderá o crime em liberdade. A reportagem entrou em contato por telefone com a assessoria do Carrefour, mas não houve retorno. J.R.S.B. e o empresário não foram localizados.

Fonte:  RAC

Nossa  opinião: Se responderá o crime em liberdade, não deve existir de fato crime de racismo! Se podem xingar e agredir e mesmo assim não é racismo, o que seria racismo?

Racismo para mim é toda a forma  verbal, moral e agressiva que a pessoa usa para constranger seu semelhante por causa de sua tonalidade de pele.

“Enquanto Palmares não existe mais, faremos Palmares de novo”.

Por Oluandeji

 

Anúncios