Tags

, , ,

Antes de iniciar o Festival Latino-Americano e Africano de Arte e Cultura 2012 (Flaac 2012), na Universidade de Brasília (UnB), nesta segunda-feira (22), estudantes de escolas públicas ouviram, segundo informações da Exame.com, o relato do ator Érico Brás, que interpreta o garçom Jurandir na série global “Tapas e Beijos”. No encontro, Brás se queixou do espaço que atores negros têm na televisão brasileira.

Como exemplo, Brás, que é baiano e teve formação no Bando de Teatro Olodum, citou a série onde ele mesmo atua. “Sou o único negro do programa e, além disso, apareço em menos de 10% das cenas. Isso está errado”, disse, de acordo com a Exame.com. O ator ainda foi o mestre de cerimônias do evento de abertura, no espaço Mandala Global Mestre Teodoro, e recitou poemas que contam a história da miscigenação brasileira.

A discussão sobre discriminação racial, ideológica e religiosa, entre outras, está presente no Flaac 2012, cuja programação pode ser consultada na internet. Os organizadores querem incentivar a reflexão sobre a valorização das etnias. “Nós não reconhecemos que somos latino-americanos”, disse o coordenador-geral do festival, Zulu Araújo, à Exame.com.

Zulu lembrou que o espaço escolhido para a palestra de Brás e a conversa com os estudantes, pela manhã, a Oca dos Povos Indígenas Darcy Ribeiro, é um exemplo de convivência entre os diferentes. “Ela [a oca] é toda feita de material orgânico”, explicou. O coordenador também relacionou a vitória da política de cotas da UnB, que reserva vagas para mestiços e indígenas, com a preocupação do festival de estimular a integração das culturas latinas e africanas.

Com informações da Exame.com

Fonte: Correio Nagô

Anúncios