Tags

, , ,

Começamos nosso primeiro encontro com uma conversa com todos os jovens, explicando o projeto passo a passo, depois, falamos um pouco sobre o preconceito racial e tudo que engloba as discriminações relacionada a cultura afro – brasileira, dando a oportunidade para que os mesmos falassem um pouco sobre o que achavam dos temas a serem trabalhados com eles nas oficinas, após alguns esclarecimentos, pedimos pra que cada um escolhesse a oficina que gostaria de participar.

Na oficina de dança afro ficaram em torno de 14 jovens, todas com certo receio, mas com vontade de aprender. No início as questões a cerca da dança eram de tons muito pejorativos, a palavra “macumba” era quase que constante em cada explicação sobre o que é dança afro, mas as questões foram sanadas e alguns termos preconceituosos foram explicados.

A vergonha em dançar algo que não é habitual é muito complicado, porém, ao explicar que o Ijexá, ritmo dançado na oficina, é base para outras manifestações musicais que estão mais habituais em nosso cotidiano como o Rap, Funk entre outros a associação do ritmo ficou mais clara e a resistência em se dançar mais amena

O último encontro foi surpreendente, pois restrições, preconceitos, visões errôneas sobre a cultura afro brasileira estavam bem enfraquecidas na mente daqueles meninos e meninas, alguns na oficina mesmo assumiram sua religiosidade de matriz africana, outros com a visão de respeito, admiração e se reconhecendo negro, descendente de africano que também herda toda essa ancestralidade existente no nosso inconsciente.

Aprenderam o outro lado da cultura, o lado verdadeiro da cultura que é a beleza, a alegria, a energia que toda a ancestralidade nos traz. 

Pollyana Almië

Primeiro Comando Theatral

Dança Afro Não Imole

Nossa Opinião: Fico realmente feliz ao ver que existem pessoas que querem promover entre as Comunidades Afro Brasileiras e fora delas um reduto de conscientização do aprendizado proliferando respeito e trazendo ás nossas crianças a esperança da paz.

Toda a manifestação é rica, é prazerosa, pois ilumina nossa alma e leva até as pessoas saberes do conhecimento.

Parabéns a todos que de alguma forma usam de seu conhecimento para transmitir a beleza e reforçar o respeito sobre as culturas sejam elas de quem forem.

Por: Oluandeji

Anúncios