Tags

, , , , ,

Uma das maiores mobilizações contra o preconceito religioso, a Caminhada de Terreiros de Pernambuco, acontece na próxima segunda-feira em sua 6ª edição. A concentração será na Praça do Marco Zero, a partir das 15h. O evento faz parte das comemorações pelo mês da Consciência Negra, comemorada no dia 20 de novembro e reunirá membros de religiões como o candomblé, a umbanda e a jurema sagrada dos mais de 2.000 terreiros do Estado.

“A Prefeitura do Recife tem um compromisso político com o fortalecimento das organizações que lutam contra o preconceito racial e a perseguição religiosa. É exatamente no caminho desse compromisso por uma cidade inclusiva, que a gestão apoia essa caminhada como instrumento de ação igualitária”, comentou a diretora de Igualdade Racial, Rosilene Rodrigues.

O cortejo deve deixar a concentração, passando pela Avenida Marquês de Olinda, Avenida Martins de Barro, Praça da República, Rua do Sol e Avenida Dantas Barreto. A caminhada termina em frente à Igreja do Carmo, no Memorial Zumbi dos Palmares, onde haverá uma louvação aos Orixás.

Segundo a coordenadora religiosa do evento, Mãe Elza de Yemoja, a caminhada é uma forma de pedir mais respeito para a religião afro-brasileira e indígena. “Sob a ótica de mais esta conquista estaremos lutando não só neste, mas, em todos os `novembros enquanto existir discriminação racial e religiosa. Esse é um momento não só de louvação às nossas divindades, caboclos e encantados, mas também, para dizer não a toda forma de intolerância e preconceito”, ressaltou.

Homenagens – Dentre os homenageados estão a herdeira da tradição Nagô, Mãe Amara de Aganjú, o sacerdote Pai Paulo Braz, neto biológico de Pai Adão, e Pai Adolfo de Sàngó, que há mais de 40 anos presta serviços a religião de matriz africana. Outra homenageada é Mãe Biliu, símbolo da luta e da resistência afro-brasileira no Estado, que morreu aos 107 anos, em agosto deste ano. Antes de falecer, a yalorixá recebeu da Prefeitura do Recife, através da sua filha Edite Silva, uma placa em homenagem ao Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha, celebrado no dia 25 de julho. Representantes da cena política do Estado também serão lembrados.

Fonte: Diário de Pernambuco

Anúncios