Tags

, , , ,

consciencia_negra_2012Em Embu das Artes, o Mês da Consciência Negra começou neste sábado dia 10 e se estende até dia 30/11. A programação é totalmente gratuita e inclui exposição, seminário, roda de samba, folclore, capoeira, jogos, sarau e outras atividades. A iniciativa do governo municipal é coordenada pela Secretaria de Participação Cidadã, por meio da Assessoria de Promoção de Gênero e Raça, e tem como principal objetivo proporcionar uma reflexão sobre o negro na sociedade brasileira. Outra importante ação que será realizada dentro da comemoração é a distribuição da Cartilha de Orientação para as Casas de Religiões de Matriz Africana, a fim de regularizar a situação desses estabelecimentos, garantindo o seu pleno funcionamento e, principalmente, respeitando as pessoas adeptas a essa religião.

Um pouco sobre o dia 20 de novembro

O dia 20 de novembro, data em que se comemora o Dia Nacional da Consciência Negra. A escolha dessa data não foi por acaso. Em 20 de novembro de 1695, Zumbi – líder do Quilombo dos Palmares e um símbolo da resistência e de luta contra a escravidão,  foi morto em uma emboscada na Serra Dois Irmãos, em Pernambuco, após liderar uma resistência que culminou com o início da destruição do quilombo Palmares. Comemorar o Dia Nacional da Consciência Negra nessa data é uma forma de homenagear e manter viva em nossa memória essa figura histórica. Não somente a imagem do líder, como também sua importância na luta pela libertação dos escravos, concretizada em 1888. 

O Quilombo dos Palmares começou a ser construído no ano de 1597, nas terras da Serra da Barriga, no atual Estado de Alagoas. Em pouco tempo, tornou-se uma referência da resistência e de  luta de homens e mulheres contra a escravidão e em busca da liberdade. Até  que em 1695, quase cem anos depois do início de sua construção, uma expedição comandada por Domingos Jorge Velho destruiu  o Quilombo  e no dia 20 de novembro assassinou Zumbi. Em 1995, depois de 300 anos de seu assassinato, Zumbi dos Palmares foi oficialmente reconhecido pelo governo brasileiro como herói nacional e o Quilombo de Palmares consagrado como um importante exemplo de luta e organização  da história do Brasil.

No ano de 2007, o dia 20 de novembro se tornou feriado em Embu das Artes, através da Lei 2285/2007. Feriado  que acontece em muitas cidades do nosso País. E desde então o movimento negro tem se empenhado para que esta data, o Dia Nacional da Consciência Negra, seja Feriado Nacional.

Programação: 

10/11 – das 9 às 12h

E.M. Mauro Ferreira da Silva

Atividades realizadas pelos arte-educadores do programa Mais Educação: Cosme de Souza Santos (Capoeira) e Priscila Coutinho (Dança do Boi Paulista).

10/11 – das 9 às 15 horas

Pintura de rosto, danças diversas, roda de capoeira, brincadeiras tradicionais e comidas típicas nas escolas municipais Astrogilda de Abreu Sevilha, Elza Marreiro, Amilton Suga Gallego, Jornalista José Ramos, José Salvador Julianelli, Reynaldo Ramos de S. da Gama,.Jacarandá, Maria Josefina de Carvalho Azteca.

10/11 – das 19 às 23h

Balada Mixer – Noite da Consciência Negra

Estádio Municipal Hermínio Espósito

Entrada 1kg de alimento

20/11 – 9h – Dia Nacional da Consciência Negra – Jogo Amistoso  (time de Caieiras x Embu das Artes). Estádio Municipal Hermínia Espósito.

20 a 30/11 – das 10 às 16h

Associação Crisálidas, Rua Previdência, 280, Santa Tereza

Exposição Semana da Consciência Negra – Ações Afirmativas – Contando a História

21/11 – das 9 às 12h

Centro Cultural Mestre Assis do Embu

2º Seminário da rede de acolhimento e atendimento ao paciente falcêmico. Oficina ministrada por Sheila Ventura Pereira, presidenta da APROFE – Associação Pro- falcêmicos  Anemia Falciforme.

21/11 – 12h

Praça de Atendimento da Prefeitura de Embu das Artes – Rua Andronico dos Prazeres Gonçalves, 114

Abertura da Exposição “Trabalhos científicos do Grupo Intersecretarial  da Saúde da População Negra”. 

23/11 – das 14 às 17h

Espaço dos Conselhos Rua Solano Trindade, 296 – Centro 

Ações Afirmativas – Imunidade tributária e legalização para as Comunidades Tradicionais de Matriz Africana e entrega da Cartilha de Orientação para as Casas de Religiões de Matriz Africana.

24/11 – das 9 às 15h

E.M. Mauro Ferreira da Silva

Releitura do Quadro de Tarsila do Amaral “A Nega” e Textos diversos sobre a história da população negra – De África aos dias atuais, com a arte-educadora Graziela Lau Rocha.

24/11 – das 9 às 15h

Pintura de rosto, danças diversas, roda de capoeira, brincadeiras tradicionais e comidas típicas nas escolas municipais Astrogilda de Abreu Sevilha, Elza Marreiro, Amilton Suga Gallego, Jornalista José Ramos, E.M José Salvador Julianelli, Reynaldo Ramos de S. da Gama, Jacarandá, Maria Josefina de Carvalho Azteca.

30/11 – das 17 às 20h

Centro de Referência da Juventude, Rua Rebolo Gonçalves, 185, Cercado Grande 

Sarau Temático – Pelo fim do Genocídio da Juventude Negra.

Fonte: Prefeitura Embu das Artes

 

Anúncios