Tags

, , , ,

Vereadora Lúcia Antony é responsável pelas contas da Funasa

Manaus – A vereadora Lucia Antony (PCdoB) pediu a realização de uma audiência publica para discutir a polêmica causada pelos alunos da Escola Estadual Senador João Bosco de Ramos Lima, na zona norte de Manaus, que se negaram a fazer um Projeto Interdisciplinar de Preservação da Identidade Étnico Cultural, incluído na 8ª Feira Cultural da instituição.

A vereadora quer discutir a intolerância etnico-religiosa com as secretarias municipal e estadual de educação, movimentos sociais, incluindo entidades que cuidam dos interesses de minorias como negros e homossexuais.

De acordo com Antony, a intolerância religiosa no país tem se tornado constante e precisa ser discutida com a sociedade. “Nosso país é plural e precisamos tratar disso”. Vereadores da bancada evangélica também se manifestaram sobre o tema.

O vice-presidente da Câmara Municipal de Manaus, Marcel Alexandre (PMDB), defendeu a recusa dos alunos, afirmando que o trabalho deveria tratar apenas da cultura africana, não envolvendo religiões como candomblé e umbanda. “Os alunos não foram intolerantes. Foram coerentes com a fé que acreditam. Precisamos ter cuidado, porque eu quero saber qual o pai, quando fosse falar de candomblé, vai aceitar ver seu filho ter um transe na sala de aula”.

A vereadora quer discutir a intolerância etnico-religiosa com as secretarias municipal e estadual de educaçãoO vereador Luis Alberto Carijó (PDT) pediu cuidado aos vereadores ao tratar da questão e afirmou que os alunos, antes demais nada, estão em fase de conhecimento e por isso, precisam estudar todo tipo de cultura e religião. Ele considerou também, que a escola deveria ter lidado melhor com o tema.

Fonte: D24am

Fonte: 

Anúncios