Tags

, , , , , ,

Mariana Jungmann – Agência Brasil*

Brasília – A ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Luiza Bairros, considerou a posse do ministro Joaquim Barbosa como presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) um momento simbólico.

Para Luiza Bairros, o fato de um negro assumir o posto de comando da mais alta Corte do país não deve ser considerado o mais importante, mas é símbolo de um novo Brasil. “Não é o que deve ser ressaltado em primeiro lugar, mas, sem dúvida, o simbolismo deste momento, para um país que se reconheceu como racista há tão pouco tempo, não pode ser negado”, afirmou a ministra.

Ainda na opinião dela, a posse de Joaquim Barbosa mostra que o Brasil vem se abrindo para a diversidade. “Para a possibilidade de realização de talentos em qualquer classe social, qualquer grupo racial, foi nesse sentido que trabalhamos ao longo das últimas décadas no Brasil”, afirmou.

Assim como a ministra, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Ophir Cavalcante, disse que está otimista quanto aos próximos anos com Barbosa à frente do Supremo. “A minha expectativa é igual à da sociedade brasileira, de otimismo”, disse ao chegar para a cerimônia, na qual falará em nome dos advogados do país.

Um grupo de artistas, a maioria deles negros, também compareceu à posse. O sambista Martinho da Vila celebrou a chegada de Barbosa à presidência do STF e, cantando, disse que trata-se de um sonho realizado.

Joaquim Barbosa comandará a Corte pelos próximos dois anos. Também tomou posse, como vice-presidente do STF, o ministro Ricardo Lewandowski. A cerimônia foi presidida pelo decano do Supremo, ministro Celso de Mello.

*Edição: Denise Griesinger

Fonte: Agência Brasil

Nossa Opinião:

Apesar da felicidade que estou de um negro estar ocupando um espaço de legitimidade e de poder, ainda não vi em Joaquim Barbosa a legitimidade de julgar a todos, até agora só o que a Mídia pós em sua mesa, então irei esperar que seu trabalho siga seu rumo para que mais tarde seja denominado um Herói ou alguém que irá realmente fazer Justiça.

Existem processos engavetados que a mídia esqueceu e o STJ também, que vieram antes do governo Lula e que deveriam ser julgado antes, mas vem à pergunta, porque não foram?

Acho errada a canonização assim de maneira rápida, principalmente quando vem de uma mídia como a revista VEJA que até pouco tempo atrás era pautada por ninguém menos que o bicheiro Cachoeira, homem que transitava pelo Governo De FHC e de Lula, mas enfim daremos tempo ao tempo e que todos os culpados sejam condenados, mas gostaria de ver as provas e não receber apenas as noticia do julgamento.

Por: Oluandeji

Anúncios