Tags

,

As obras tem início nesta quarta-feira (21), projeto contempla adaptações para portadores de necessidades especiais

Memorial-Zumbi-dos-Palmares

Hoje, 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, o alagoano tem um motivo a mais para comemorar. A região dos Quilombos, já consolidada pelo turismo étnico – por seu forte apelo histórico e cultural – vai ser agraciada com a reforma do Parque Memorial Quilombo dos Palmares, na Serra da Barriga, em União dos Palmares. As obras serão iniciadas amanhã (21), com previsão de término para seis meses.

A reforma será realizada através de uma parceria entre a Fundação Cultural Palmares (FCP) e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), que elaborou o projeto.

Segundo a fiscal da Serra da Barriga, arquiteta Joelma Farias, o projeto contempla a recuperação das instalações elétricas e edificações que compõem o Parque – troca da coberta de palha, reconstituição da taipa e do piso de barro – além da restauração do Posto de Observação, na subida da serra e reforma nos três mirantes existentes. “Teremos ainda, como novidade, adaptações para portadores de necessidades especiais nos banheiros já existentes e a construção de um novo banheiro adaptado no restaurante”, afirma.

A região, que já é consolidada nos segmentos do turismo étnico, observação de aves e gastronômico, encontra-se num momento subline, onde os investimentos estão vindo aos poucos de acordo com a realidade do local. Afirma a interlocutora da Região dos Quilombos, e diretora de Produtos da Secretaria de Estado do Turismo, Mell Bezerra.

Para a interlocutora, com a reforma, o Parque terá mais infraestutura para receber os turistas e os visitantes. “Com isto, a cada ano, a programação do mês da consciência negra é inovadora. Este ano houve a 1ª cavalgada da Liberdade, cuja atividade turística-esportiva será inclusa no calendário de eventos, fomentando o turismo regional”, conclui.

O Quilombo – Foi na Serra da Barriga, a cerca de seis km do município de União dos Palmares, que milhares de escravos negros rebelados se refugiaram durante o período de dominação holandesa. Lá, fundaram a República Livre de Palmares – o maior, mais duradouro e mais organizado quilombo das Américas, onde viveram mais de 20 mil pessoas, entre 1597 a 1695, ano em que foi assassinado seu maior líder, Zumbi, no dia 20 de novembro.

Parque Memorial Quilombo dos Palmares – Fruto de uma luta de mais de 25 anos do Movimento Negro Brasileiro, o Parque Memorial Quilombo dos Palmares foi implantado em 2007 pelo Ministério da Cultura, por meio da Fundação Cultural Palmares, no alto da Serra da Barriga. O parque, primeiro e único parque temático sobre a cultura negra do País, reconstitui o cenário de uma das mais importantes histórias de resistência à escravidão, ocorridas no mundo: a história do Quilombo dos Palmares. É uma espécie de maquete viva, em tamanho natural onde foram reconstituídas algumas das mais significativas edificações do Quilombo. O Memorial dispõe de pontos de áudio com música e textos em quatro idiomas (Português, Inglês, Espanhol e Italiano) que narram aspectos do cotidiano do Quilombo e da cultura negra.

Guiomar Novais

Assessoria de comunicação

SETUR – AL

Fonte: Geledes

Anúncios