Tags

, ,

Segundo a Polícia Militar, ele chamou a vítima de ‘preto’ e ‘macaco’ em um bar

carpinteironegroUm promotor de eventos de 31 anos foi detido e autuado em flagrante por crime de injúria racial contra um carpinteiro, no município de Linhares, Região Norte do Estado. Segundo a Polícia Militar, ele chamou a vítima de ‘preto’ e ‘macaco’ em um bar no bairro Planalto, na madrugada desta quinta-feira (6). A Polícia Militar deteve o acusado e o conduziu para o Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) do município.

De acordo com o delegado Thiago Queiroz, o acusado disse em depoimento que chamou o carpinteiro de ‘macaco’ em tom de brincadeira. Foi lavrado auto de prisão em flagrante pelo crime de injúria racial. “Como o crime é afiançável, o delegado plantonista imputou uma fiança de R$ 200. Após pagar a quantia, o acusado foi liberado”. Ainda segundo o delegado, o caso será encaminhado à Justiça.

 Matérias relacionadas:

Vítima de racismo está de olho mais aberto

Mulher racista continua solta na Av. Paulista: ‘Eu não gosto de negro. Negro é sujo. Deveria ser proibida a entrada deles aqui. Negro é imundo’

“Porque certas pessoas deveriam permanecer no tronco” Empresária é denunciada por mensagem racista no Facebook

‘Oh neguinho, cala a boca’ Professor discrimina aluno no dia 21 de novembro no DF

Garis: Justiça condena Boris Casoy

Fonte: Gazeta Online 

Anúncios