Tags

, , , , ,

Minc e SEPPIR lançam editais para produção cultural negraQuatro dos cinco editais para o fomento à produção cultural negra lançados em novembro passado pelo Ministério da Cultura (Minc) em parceria com a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR), tiveram o prazo de inscrição prorrogado para o dia 25 de março, aumentando a chance de artistas, estudantes, escritores e produtores negros transformarem sonhos em realidade.

Ficam abertos até o dia 25 de março os editais: Curta-Afirmativo, de apoio a produções audiovisuais e; Funarte de Arte Negra, para projetos nas áreas de artes visuais, circo, dança, música, teatro e preservação da memória.

Também se encerram no dia 25 dois dos três editais sob responsabilidade da Fundação Biblioteca Nacional (FBN): O de Pontos de Leitura de Cultura Negra, para implantação de 27 pontos de leitura em entidades privadas sem fins lucrativos e o que concede bolsas para pesquisadores e pesquisadoras negros. O edital para coedição de livros de autores negros permanece com o prazo inalterado e fica aberto até 30 de abril.

Os editais vão distribuir incentivos de cerca de R$ 10 milhões e foram lançados durante as celebrações do Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra, no Museu Afro Brasil, em São Paulo. Na ocasião, a ministra da Cultura, Marta Suplicy, afirmou que, com a ação, “gostaria que se iniciasse na cultura a marca da inclusão social que caracteriza o governo da presidente Dilma Roussef”.

Para a ministra da Seppir, Luiza Bairros, as medidas de incentivo podem mudar o paradigma ao qual a cultura negra está vinculada. “As artes negras no Brasil, muitas vezes, são lidas como folclore, como algo que não tem relação direta com a dinâmica atual da nossa sociedade. Com os editais, vamos dar visibilidade às formas de expressão que dialogam com o Brasil de hoje e do passado e, sobretudo, apontamos para a possibilidade da cultura se fortalecer em cima da sua diversidade”, completou.

Editais
O Edital Curta-Afirmativo, lançado pela Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura (Sav/MinC), vai apoiar seis produções audiovisuais em curta-metragem (10 a 15 minutos), no valor de R$ 100 mil cada, que sejam dirigidos ou produzidos por jovens negros com idade entre 18 e 29 anos. Na primeira edição, a temática e o formato (documentário ou ficção) são livres, podendo ser ficção ou documentário, com possibilidade de utilização de técnicas de animação. A inscrição vai até 25 de março. Mais informações aqui.

Sob a responsabilidade da Funarte, o Prêmio Funarte de Arte Negra vai financiar 33 projetos nas áreas de artes visuais, circo, dança, música, teatro e preservação da memória, totalizando R$ 4,3 milhões. As premiações variam de R$ 100 mil a R$ 200 mil para cada ação selecionada. Até o dia 25 de março, os interessados podem acessar a ficha de inscrição disponível na página da Funarte.

A Biblioteca Nacional é responsável por três editais. Um deles destina R$ 500 mil para apoiar a coedição de até 25 livros de autores negros. Também estão sendo apoiados trabalhos acadêmicos com o intuito de fomentar o surgimento de novos escritores e pesquisadores na área. Para isso, são destinados R$ 195,6 mil, distribuídos em bolsas de estudo que variam de R$ 500 a R$ 2,5 mil. A FBN vai financiar ainda a criação de 30 pontos de leitura de cultura negra, sendo pelo menos um em cada estado, no valor total de R$ 3,2 milhões.

Confira os editais dos Pontos de Leitura, de fomento à pesquisa e de coedição de livros de autores negros.

Fonte: SEPPIR

 

Anúncios