Tags

, ,

Depois da polêmica gerada e divulgada em todos os meios de comunicação onde a PM de Campinas em forma de documento previa 30 dias de abordagens a negros e pardos em um bairro nobre do município, veio à explicação que acabou gerando outra polemica.

Ao invés de se manifestar o editor do processo, a PM enviou um policial de outro batalhão, mas que tinha em sua pele a marca do negro, para explicar que tudo não passou de um equívoco, mas enfim a explicação tentando tampar o sol com a peneira deixou ainda mais claro o real objetivo de “caçar” ou abordar negros e partos no bairro do Taquaral.

Os Movimentos sociais traduziram o documento da PM como um fato lastimável e que deve servir de exemplo para que nunca mais aconteçam essas manifestações contra a população negra.

Estamos num país livre e multirracial, mas infelizmente o racismo silencioso causa mais estragos do que as senzalas do Brasil Colônia.

Por: Oluandeji

Anúncios