Tags

, , , ,

Foto Vereador Pedro Tourinho (PT)

Foto Vereador Pedro Tourinho (PT)

Estou aqui tentando entender a situação política deste país e as lutas que este blog vem travando desde seu lançamento e também acompanhando as redes sociais e todas as manifestações sociopolíticas.

As bandeiras que este blog levanta são desde população negra às comunidades tradicionais de terreiros, interagindo por toda a extensão de direitos humanos e igualdade social e tenho algumas considerações a fazer por alguns assuntos:

 

Mesa debate com Mariana Assis, Silvio ( PResidênte do Instituto Luiz Gama), Vereador Pedro Tourinho (PT), Deputado Marcolino (PT) e Professores da Unicamp

Mesa debate com Mariana Assis, Silvio ( PResidênte do Instituto Luiz Gama), Vereador Pedro Tourinho (PT), Deputado Marcolino (PT) e Professores da Unicamp

Entender os avanços conquistados pelo povo nas bandeiras citadas

Reconhecer vitórias e derrotas no campo político

Definir estratégia de lutas sociais

 

Alessandro Oluandeji representando o mandato vereador Pedro Tourinho (PT)

Alessandro Oluandeji representando o mandato vereador Pedro Tourinho (PT)

O Negro e sua cultura e religiosidade vem sendo atacada e combatida desde que puseram seus pés neste território e assim seguiu as construções para que a liberdade impere de forma plena e sistematicamente coerente, mas os avanços sempre foram insignificantes e poucas vezes construímos de forma coletiva.

Entendo que historicamente sempre fomos excluídos, mas sempre estivemos à esquerda, pois compreendemos que temos que lutar por igualdade e respeito e neste foco a bandeira vermelha que sempre nos apoiou e esteve conosco em diversos momentos e nestes últimos 10 anos tivemos prova que avançar é possível e que as políticas públicas do governo Petista vêm contemplando nossos anseios com a ajuda de sindicados e outros partidos como o PSOL, o PSTU e mesmo que ainda não seja o ideal é importante apoiar as bandeiras que historicamente nos ajudam.

535829_425359164157256_100000495286023_1686231_361193604_nAs vitórias conquistas são muitas, desde o reconhecimento como Patrimônio Imaterial da Capoeira e dos Terreiros, até as políticas sociais como a Lei 10.639 e a proposta afirmar a Seppir que nos ajuda a movimentar as classes e definir ajustes nas políticas que até então era apenas de direita, isto é conservadoras e exclusivas de uma elite.

As derrotas foram no campo da ocupação de espaço para desenvolver nossos anseios e transforma-los em realidade, nos faltou à articulação e entendimento político.

Devemos definir estratégias para pleitear mais avanços, devemos lembrar que a única maneira de conquistar essas políticas públicas é através da política e de partidos políticos e devemos neste caso conquistar e ocupar espaços legítimos e alcançando estas vagas antes nunca visualizadas. Pessoalmente estou em uma dessas vagas como assessor parlamentar e com total liberdade para apoiar nossas bandeiras, mas precisamos de mais pessoas, no meu caso, conseguimos inserir neste mandato do Vereador Pedro Tourinho (PT) seis negros e três afro religiosos tendo assim importante papel perante a sociedade como um todo no município de Campinas.

Para terminar, gostaria de reproduzir um texto que passei para meu grupo de Capoeira que já está se organizando para ocupar espaços nas comunidades que trabalhamos e em áreas políticas.

Entendendo as Políticas de direita e de esquerda

Robson SampaioNa Ciência política, a esquerda é considerada a posição que geralmente implica o apoio a uma mudança do enfoque social, do governo em exercício, com o intuito de criar uma sociedade mais igualitária. O termo surgiu durante a Revolução Francesa
Direita é o termo geralmente utilizado para designar indivíduos e grupos relacionados compartidos políticos ou ideais considerados conservadores (em relação aos costumes) ou liberais (em relação à Economia), por oposição à esquerda política.
Está fácil de perceber que a esquerda vem trazendo em sua forma de fazer política aspectos ligada a trabalhadores e movimentação social, promovendo ampliar a igualdade sem usar o preconceito como forma de separação entre classes para promover o interesse público em assuntos na sociedade.
A política de direita é a mais utilizada em nossa história desde 1500, também chamada como política elitista ou política de patrão promove exploração e miséria em nome do capitalismo desenfreado. Na verdade é uma grande forma de exclusão de menos beneficiados, como negros, pobres, trabalhadores comuns e usa o contra ponto em favorecer as empresas, os bancos, os latifundiários e uma sociedade “culta” e seleta.
Ninguém é obrigado a seguir nem à esquerda ou à direita, mas fica a critério de cada um o modelo de política que iremos conduzir em nosso país.
Por: Alessandro Oluandeji

Enfim somos parte dos Movimentos Sociais

II Caminhada Zumbi dos Palmares 2010 01